Brasileiros são condenados por explorar prostitutas e vender drogas em Londres

Uma família tradicional muito rica e bem sucedida, indignada com a corrupção de seu país. Assim o casal de paulistas Flávia Xavier-Sacchi, de 23 anos, e Renato Dmitrov Sacchi, de 43, além do irmão dele, Raul Sacchi, de 49, se mostrava nas redes sociais. A ostentação, porém, acabou há duas semanas. Os três brasileiros foram condenados e presos por exploração sexual de mulheres e venda de drogas em bordéis ilegais de Londres. As informações são da BBC.

No último dia 24, depois de negarem qualquer envolvimento em atividades ilegais, Renato e a esposa Flavia confessaram ter culpa e cada um foi condenado a mais de 8 anos de prisão. Já Raul Sacchi, que não admitiu participação no esquema, recebeu uma pena maior: 9 anos e dois meses de prisão.

Além de fotos e vídeos no exterior, com jetskis e carros de luxo como Lamborghini, Ferrari e Rolls Royce, os três costumavam compartilhar mensagens de apoio a operações da Polícia Federal e do Exército no Brasil, com legendas como “os corruptos piram!”. De acordo com a Scotland Yard, porém, os Sacchi eram os líderes de uma rede de prostíbulos ilegais espalhada em seis bairros do norte de Londres — “um império milionário”, conforme definiu a imprensa local.

Reportagem: Redação Amazônia sem Fronteiras

- PUBLICIDADE -