Deputado Sinésio Campos é eleito, de novo, presidente do Parlamento Amazônico

O deputado estadual Sinésio Campos (PT) foi eleito pela terceira vez presidente do Parlamento Amazônico, órgão colegiado formado por representantes das nove Assembleias Legislativas dos Estados que compõem a Amazônia Legal Brasileira: Amazonas, Acre, Amapá, Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Pará, Maranhão e Tocantins.

A Assembleia Geral do Parlamento Amazônico foi realizada na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), na última sexta-feira (20), e elegeu a Mesa Diretora da entidade para o biênio 2019/2020.

“Isso demonstra a unidade do grupo e reforça a nossa luta pelas pautas da Amazônia, pois cada estado tem suas particularidades. Defender os interesses da Amazônia e dos povos da Amazônia, nos mais diversos aspectos, mormente no que se refere ao desenvolvimento sustentável, com geração de produção, trabalho, emprego e renda, melhoria da educação e cultura, meio ambiente, saúde, ciência, tecnologia e inovação, transporte, habitação, saneamento, segurança, energia, e à defesa e fortalecimento da democracia, dos direitos fundamentais e do Estado Democrático de Direito”, disse Sinésio.

O deputado estadual Wellington do Curso (PSDB-MA), presidente anterior a Sinésio, conduziu os trabalhos e também falou sobre os desafios a serem enfrentados pelo sucessor. “Temos um problema permanente com relação ao desmatamento e um tema que se avoluma a cada ano, que são as queimadas, que atingem, além da Amazônia, também o Cerrado Brasileiro, por exemplo”, citou.

Reunião Sinésio anunciou a próxima reunião do Parlamento, que será em outubro desse ano, em Macapá, capital do Amapá, e abordará temas como a demarcação de terras, Zona Franca de Manaus e migração na Amazônia.
Reportagem: Redação Amazônia sem Fronteiras

- PUBLICIDADE -