Disputa entre danças internacionais e quadrilhas agita festival em Urucurituba

Após anos com descaso na cultura, 2017 trouxe de volta o Festival Folclórico do município de Urucurituba (cerca de 250 quilômetros de distância em linha reta de Manaus). Em sua 22º edição, a programação ocorreu entre os dias 31 de agosto e 2 de setembro, reunindo diversas atrações dos mais variados estilos, com disputa entre danças internacionais e quadrilhas.

Foto/Divulgação: ASCOM – Urucurituba

No primeiro dia de evento, a disputa entre Rei e Rainha foi o grande destaque, causando nervosismo nos representantes dos grupos folclóricos locais. A concorrência entre quadrilhas, bois-bumbás e as danças internacionais foi acirrada, no entanto, o casal consagrado campeão, fora os jovens Andressa Bentes e Herberson Yokush, defendendo a Companhia de Dança Indiana Agra, apresentando coreografias cênicas e muita simpatia, encantando os jurados e o público, levando o título na categoria.

Na sexta-feira (1º), foi a vez das quadrilhas mostrarem seus trabalhos e abrilhantarem o Festival. Segundo o público, a evolução das quadrilhas este ano foi de alto nível, comparada aos anos anteriores.

A última e mais esperada noite de apresentações e consagrando o festival como um dos melhores já visto na cidade, as danças internacionais e os bois-bumbás encheram os olhos do público com apresentações recheadas de surpresas. A Dança Internacional Haifá, trouxe para arena um pouco do Egito e da África, arrancando aplausos do público. Em seguida, a CDI Agra contou a temática Império de Agra, com figurino impecável e detalhes cênicos bem executados. Fechando a categoria, trazendo um pouco da Índia, a Dança Internacional Madras encerrou a participação dos grupos.

Logo foi a vez dos bumbás Estrela Azul e Touro Branco, levantando a galera com toadas antológicas, encerrando assim, com muita dança, brilho e música esta edição do Festival do município.

Campeãs

Na tarde de domingo (03), houve a apuração para eleger as agremiações campeãs do 22º Festival Folclórico de Urucurituba, nas categorias Quadrilhas e Dança Internacionais. A partir das somatórias das notas, o resultado final ficou:

Quadrilhas: em primeiro lugar ficou com a Brotinhos no Salão, com 176.9 pontos. A segunda colocada foi Os Penetras no salão, com 176.3 pontos, e com 173.6 pontos, o terceiro lugar ficou com a quadrilha Nova Geração.

Foto/Divulgação: ASCOM – Urucurituba

Internacionais: oito vezes campeã do festival, a primeira colocação ficou com a CDI Agra, com 178.6 pontos. Em segundo a CDI Madras, com 178.1 pontos, seguida da GDI Haifá, com 177.3 pontos.

O presidente da CDI Agra, Heraldo Meireles, se diz satisfeito com o resultado, e torce para que a cultura seja a cada ano mais fortalecida, “não faltando incentivos e valorização aos talentos do município”, disse.

Sucesso de público

O Festival Folclórico de Urucurituba levou centenas de pessoas nos três dias do evento, entre famílias que foram prestigiar o festival e as torcidas dos grupos de diferentes bairros da cidade.

A satisfação também está presente entre os grupos que estiveram na disputa do Festival.  “Apesar do resultado, fico feliz em ver a cidade sorrir com o folclóre, pois quem ganha é a população, que um dia já foi considerado um dos melhores Festivais do Estado”, ponderou o presidente do grupo Haifá, Babau Magalhães, dizendo que espera que nos próximos anos a cultura possa melhorar ainda mais.

 

Por Gabriel Leite e Mateus Neves

- PUBLICIDADE -