Sexta-feira é Dia Mundial do Veganismo

Nesta próxima sexta-feira (01) é celebrado o Dia Mundial do Veganismo, estilo de vida que tem ganhado cada vez mais adeptos no mundo.

Quem o adota, passa a não consumir nenhum tipo de alimento ou produto (vestuários, cosméticos, entre outros) de origem animal e seus derivados. Para quem está pensando em tornar-se vegano, a nutricionista do Pátio Gourmet, Lívia Ribeiro, diz que é possível adaptar a alimentação do dia a dia para este tipo de dieta, que tem como base principal os grãos, hortaliças e frutas.

Antes de se decidir pelo veganismo, Lívia reforça a importância de pesquisar e buscar informações sobre esse estilo de vida, já que a mudança vai além dos hábitos alimentares, além de procurar orientação com um nutricionista. Para os que já se decidiram e para os que estão em busca de mais informações, as unidades do Pátio Gourmet, na avenida Djalma Batista e na Morado do Sol, e o Emporium Roma, no Adrianópolis, estarão com promoções e degustação de produtos direcionados a esse público, nesta sexta-feira (01), em comemoração à data.

Segundo a nutricionista do Pátio Gourmet, uma das principais preocupações de quem opta por esse tipo de alimentação é com relação ao não consumo de carne e os riscos que isso pode gerar para a saúde. Ela explica que as carnes não são as únicas fontes de proteína e é possível substituí-las, por exemplo, combinando cereais e legumes na mesma refeição ou consumindo cogumelos.

De acordo com a nutricionista, há um movimento intenso das grandes marcas, nos últimos anos, para oferecer aos consumidores opções veganas. No Pátio Gourmet e Emporium Roma há uma infinidade de produtos de alimentação e limpeza que são totalmente veganos. Entre eles, chocolate feito apenas com manteiga de cacau, queijo de amido de batata, snacks, hamburger preparado com ervilha, proteína isolada de soja e de grão-de-bico, leites à base de amêndoa e cacau, e até shampoo, creme dental e outros itens, que seguem a mesma linha. “A alimentação vegana pode ser gostosa, saudável e acessível”, frisou.

A nutricionista destaca que, assim como em qualquer dieta, é preciso diversificar os ingredientes para que não acabe enjoando. “Nessa hora, vale a pena abusar da criatividade, principalmente, porque o número de opções veganas nos restaurantes ainda é limitado”, afirmou.

Entre os alimentos que não podem faltar na dieta vegana ela cita as leguminosas, como feijão, lentilha, ervilha e grão-de-bico, que são ricos em proteínas, ferro e cálcio. Também são indicadas as verduras, tipo couve, escarola e espinafre.

As sementes, como linhaça e gergelim são versáteis e fontes de gorduras boas. “A linhaça ainda tem a vantagem de ser fonte de ômega-3, substituindo o consumo de peixe”, lembrou. As frutas também devem ser consumidas diariamente, seja na forma natural ou em sucos.

Reportagem: Redação Amazônia sem Fronteiras

 

- PUBLICIDADE -