Após explosão, governo do Líbano decide prender responsáveis pelo porto

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Depois da explosão que devastou a zona portuária de Beirute na última terça-feira, 4, o governo do Líbano decidiu prender todos os responsáveis pelo porto onde o incidente ocorreu. A decisão foi tomada nesta quarta-feira, dia 5.

A agência diz que todos os responsáveis pelo porto desde 2014 serão colocados em prisão domiciliar. Não foi especificado quais cargos eles ocupavam ou quantas pessoas serão presas. O exército deverá supervisionar a prisão até que as investigações sejam concluídas.

Segundo o governador da região, Marwan Abboud, a explosão desabrigou 250 mil pessoas, o que gerou danos de até US$ 5 bilhões (R$ 26,5 bilhões). O Líbano decretou estado de emergência de duas semanas em Beirute após o incidente.

Até o momento, foram contabilizados 135 mortos e mais de 5 mil feridos na explosão, que aconteceu em um armazém de nitrato de amônio. Segundo o jornal Al-Jazeera, as autoridades do porto alertaram sobre o risco do armazenamento do material desde 2014.

Reportagem: Redação Amazônia sem Fronteiras

- PUBLICIDADE -