Fichas sujas somam mais de mil no AM

A presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conselheira Yara Lins, entregou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e ao Ministério Público Federal (MPF), uma lista com nomes de 1.381 gestores e ex-gestores que possuem pendências com a instituição e, que, por tabela, poderão ser enquadrados na Lei da Ficha Limpa caso tenham pretensão de disputar as eleições deste ano. Os enquadrados atuavam ou atuam em cargos de direção no Poder Executivo estadual e municipal, no interior e, no Poder Legislativo.

A conselheira divulgou, ainda, um ranking com os dez gestores que apresentam o maior número de irregularidades.

Entre os dez que lideram o ranking estão o ex-secretário de Produção Rural, Eron Bezerra; o vereador Gedeão Amorim; Wilson Colares; o ex- vereador Arlindo Junior e; o ex-secretário estadual de Cultura, Robério Braga.

LEI

Conforme a Lei da Ficha Limpa, o julgamento dos Tribunais de Contas é um dos critérios que a Justiça Eleitoral utiliza para decretar a inelegibilidade de possíveis candidatos, os quais não usaram bem o dinheiro público.

 

Reportagem: Redação Amazônia sem Fronteiras

- PUBLICIDADE -

COMENTÁRIOS

Please enter your comment!
Please enter your name here