Indonésia tenta obter ajuda internacional após terremoto e tsunami matarem 844

Autoridades da Indonésia tentam obter ajuda internacional para a ilha de Celebes (em indonésio, Sulawesi), atingida pelo terremoto e tsunami, que deixaram 844 mortos, incluindo 34 crianças em um acampamento cristão. Mas o número de vítimas fatais pode aumentar quando as equipes de resgate atingirem as comunidades devastadas por um terremoto de magnitude 7,5 e subsequentes ondas de tsunamis de até seis metros na última sexta-feira.

A porta-voz da Cruz Vermelha na Indonésia, Aulia Arriani, afirmou que uma igreja em uma área do distrito de Sigi, ao Sul de Palu, havia sido engolida por lama e destroços. Autoridades disseram que a área sofreu liquefação, quando o choque do terremoto desestabilizou temporariamente o solo.

— Meus voluntários encontraram 34 corpos de crianças que estavam fazendo um acampamento bíblico — disse Arriani.

Dezenas de pessoas foram encontradas presas nos escombros de vários hotéis e um shopping na pequena cidade de Palu, a 1,5 mil quilômetros a Nordeste de Jacarta. Outras centenas de pessoas podem ter sido atingidas pelos deslizamentos de terra que devastaram aldeias. As regiões afetadas pelo terremoto somam cerca de 1,4 milhão de habitantes.

Uma das áreas mais impactadas é Donggala, uma região de 300 mil habitantes ao Norte de Palu e perto do epicentro do terremoto, além de dois outros distritos, onde a comunicação foi interrompida.

A funcionária do serviço humanitário Lian Gogali, que havia chegado ao distrito de Donggala de motocicleta, disse que centenas de pessoas que enfrentam a falta de comida e remédios estavam tentando sair, mas as equipes de resgate ainda não haviam chegado e as estradas estavam bloqueadas.

 

Reportagem: Redação Amazônia sem Fronteiras

- PUBLICIDADE -