Mulher esconde corpo da avó em freezer por 15 anos para ficar com aposentadoria dela

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Uma mulher de 61 anos foi presa na última quarta-feira, dia 27, por ter escondido o corpo da própria avó dentro de um freezer por 15 anos nos Estados Unidos. Cynthia Carolyn Black teria agido desta forma para receber a aposentadoria da idosa, que morreu aos 97 anos, num total de US$ 186 mil (R$ 1 milhão). Ela foi acusada por roubo e vilipêndio de cadáver, informou a polícia estadual da Pensilvânia.

Segundo informações levantadas pelo Portal Amazônia sem Fronteiras, a neta contou à polícia ter encontrado Glenora Reckford Delahay morta dentro de casa, no condado de Delaware, em março de 2004. Ela disse que, ao se mudar, junto com Glenn Black, com quem morava, levou o freezer para Dillsburg, no condado de York, onde usou a previdência para pagar a hipoteca de uma casa em 2007. No entanto, o imóvel foi perdido em 2018.

Com isso, Cynthia e Glenn, que foi preso naquele mesmo ano por outro crime, precisaram sair do local e deixaram o corpo de Glenora para trás, informou o “New York Post”.

A investigação começou em 7 de fevereiro de 2019, quando a polícia recebeu uma denúncia sobre os restos mortais da idosa.

De acordo com a emissora “WHTM-TV”, testes de DNA confirmaram que o corpo, encontrado por duas mulheres que inspecionavam a casa, era da senhora Glenora. As mulheres em questão estavam interessadas em comprar a casa e relataram aos policiais terem visto sacos de lixo colocados debaixo de cobertores no interior do eletrodoméstico, onde o corpo foi escondido ao longo de 15 anos.

Um mandado de prisão foi emitido na terça-feira, dia 26, sem informar, porém, porque a investigação levou mais de 15 meses para ser concluída. Uma audiência preliminar está prevista para 10 de junho. Foi estipulada uma fiança de US$ 50 mil (R$ 272,2 mil) neste caso, mas o valor não foi pago até o momento.

Reportagem: Redação Amazônia sem Fronteiras

- PUBLICIDADE -