Terrorismo: Estado Islâmico ainda é uma ameaça, diz Pompeo

O grupo terrorista Islâmico continua uma ameaça na Síria e no Iraque, afirmou o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo. Segundo ele, a facção ganhou poder em algumas áreas, ainda que o presidente dos EUA, Donald Trump, tenha comemorado o fim do “califado”.

“Há lugares nos quais o Estado Islâmico é mais poderoso hoje do que há três, quatro anos”, admitiu Pompeo no programa This Morning da rede de televisão norte-americana CBS.

Ele ponderou, porém, que o califado perdeu capacidade de lançar ataques no exterior – o grupo aterrorizou a Europa ao reivindicar autoria de atentados como o de 13 de novembro de 2015, em Paris. “Ficou muito mais difícil para ele”, disse Pompeo.

“Desmontamos um risco significativo. Não todo, mas uma quantidade significativa. Estamos muito satisfeitos com o trabalho que fizemos”, ressaltou.

Meses atrás, o presidente Donald Trump chegou a afirmar que as forças lideradas pelos Estados Unidos na Síria e no Iraque haviam alcançado uma “vitória de 100% sobre o grupo extremista islâmico.

Reportagem: Redação Amazônia sem Fronteiras

- PUBLICIDADE -