Aprenda a fazer iogurte caseiro

Natural, saudável e ecólogico.

Antigamente não se comprava iogurte, não havia no mercado. Mas, se fazia coalhada, em casa. Essa herança de fazer alimentos lácteos fermentados vêm de longe, dos búlgaros e turcos (yogurt), dos povos árabes e gregos (coalhada), dos russos (kefir).

Assim como os orientais, especialmente japoneses, coreanos, chineses, usam a fermentação da soja para obterem benefícios nutricionais, outros povos buscaram na fermentação do leite, ou de couves (repolho) os mesmos probióticos não fundamentais à vida saudável.

O iogurte é resultante de um processo de fermentação do leite no qual a lactose se transforma em ácido láctico pela ação de duas bactérias, Lactobacillus bulgaricus e Streptococcus thermophilus. A coagulação do leite, pelo ácido láctico, é ativada por ação da temperatura, 40º C, e do repouso, algumas horas (varia conforme a temperatura ambiente, se for estável e quente o dia, a coagulação é mais rápida).

Claro, a qualidade do iogurte que você fizer terá tudo a ver com a qualidade do leite que usar: um leite de boa qualidade e procedência, integral, vivo, dará um iogurte maravilhoso naturalmente.

Mas, hoje em dia é muito difícil de se ter leite vivo, ou seja, que não tenha sido pasteurizado portanto, para se fazer iogurte será preciso que você junte, ao litro de leite que comprar, um pote (125gr), ou o dobro (250gr) de iogurte natural para 2 litros de leite. Se você quiser um iogurte desnatado, use leite desnatado e iogurte desnatado, ou tempere um com outro, testando as proporções (leite semi-desnatado com iogurte integral, leite desnatado com iogurte integral, leite e iogurte desnatados). Saiba que os leites desnatados coagulam menos que os leites integrais portanto, seu iogurte desnatado feito em casa será, necessariamente, mais líquido porém, não menos saudável.

Importante é você escolher como base de fermentação, ou seja, de onde sairão os lactobacilos necessários para que o iogurte se faça, um iogurte de boa qualidade, que seja verdadeiramente natural, quanto menos industrializado melhor. Tome atenção aos aditivos e espessantes que costumam ter os danones da vida – aditivos industriais não servem para fazer iogurte bom.

A receita é fácil

* Separe o leite (1 ou 2 litros), o iogurte que servirá de base de fermentação, uma leiteira, alguns potes de vidro com tampa hermética para acondicionar seu iogurte de maneira individual.

* Aqueça metade da quantidade de leite que vai fazer.

* Junte, em um pote grande, de vidro ou louça (não gosto de usar metal pois, os ácidos reagem com eles), o leite restante e, quando a temperatura do leite estiver por volta dos 40 graus, junte o iogurte base de fermentação e bata a mistura com um garfo ou até mesmo com o mixer.

* Se o tempo estiver quente, deixe o iogurte recém feito, tampado, embrulhado em uma toalha grossa ou cobertor, em descanso a noite toda, pelo menos. Também se faz iogurte em tempo frio mas, aí você vai precisar de uma iogurteira – eletrodoméstico específico para fazer iogurtes, que mantém a temperatura necessária, pelo tempo específico – ou poderá pré-aquecer o forno e colocar dentro dele, apagado, o pote dos iogurtes, embrulhados em uma toalha.

* Depois de, no mínimo, 8 horas, leve seu iogurte para a geladeira e comece a usá-lo fartamente.

Amazônia sem Fronteiras / Fonte: GreeMe farei bem a terra.

- PUBLICIDADE -