O que é ansiedade?

Comum para alguns, um tormento para outros. Entender o que é ansiedade passa, primeiramente, por saber que ela é um sentimento normal, mas também requer conhecer melhor o que ela proporciona quando se manifesta em excesso.

A ansiedade é capaz de desencadear comportamentos pouco saudáveis, causando uma série de problemas. Quando está acima do normal, esse sentimento pode ser explicado por algumas causas. Quando ele incide, também traz sintomas e reações muito características.

 O QUE É ANSIEDADE?

Quando se está prestes a realizar uma importante apresentação no trabalho, quando é dia de prova importante na universidade ou quando você vai encontrar aquela pessoa de quem você gosta — a ansiedade é um sentimento que aparece em diversos momentos, podendo ser diante daqueles que gerem um nervosismo, ou dos que têm tudo para serem ótimos e, por isso, geram a expectativa positiva.

Entretanto, esse tipo de ansiedade acontece com qualquer pessoa, sem que seja algo realmente tão relevante assim. O problema se configura quando a ansiedade passa a ser cada vez mais constante e proporcionalmente complicada de ser entendida. Já se sentiu ansioso sem nem mesmo saber o porquê?

A ansiedade que motiva este post é aquela que desencadeia uma série de reações involuntárias, causando comportamentos pouco saudáveis e que só trazem coisas ruins para o dia a dia. Nesses casos, há uma doença, que é chamada de distúrbio de ansiedade. Ela é configurada justamente quando a ansiedade surge por qualquer motivo, a qualquer momento e, muitas vezes, como consequência de uma série de acontecimentos da vida.

 PREOCUPAÇÃO FREQUENTE

Quando a ansiedade é um problema, tudo pode ser motivo para que ela tome conta do corpo de quem sofre. Ainda que não apresente um motivo tão relevante, qualquer situação já pode ser o suficiente para gerar um comportamento de estresse. Com isso, o medo, a apreensão e a inquietação se instauram e consomem energia física e psicológica de quem está nesse quadro.

A recorrência desses eventos faz com que essas pessoas tenham um dia a dia de muitas dificuldades, em que situações e questões das mais variadas podem se tornar um gatilho para a ansiedade exacerbada.

Quando esse quadro se configura em alguém, é muito comum que essa ansiedade gere medos difíceis de serem explicados, realmente sem motivo aparente. O estresse causado por essa situação só tende a aumentar, provocando até mesmo a distorção da capacidade da pessoa em identificar motivos concretos para estar ansiosa.

 O COMPORTAMENTO DO CORPO

Quando a ansiedade é um problema, tudo pode ser motivo para que ela tome conta do corpo de quem sofre. Ainda que não apresente um motivo tão relevante, qualquer situação já pode ser o suficiente para gerar um comportamento de estresse. Com isso, o medo, a apreensão e a inquietação se instauram e consomem energia física e psicológica de quem está nesse quadro.

A recorrência desses eventos faz com que essas pessoas tenham um dia a dia de muitas dificuldades, em que situações e questões das mais variadas podem se tornar um gatilho para a ansiedade exacerbada.

Quando esse quadro se configura em alguém, é muito comum que essa ansiedade gere medos difíceis de serem explicados, realmente sem motivo aparente. O estresse causado por essa situação só tende a aumentar, provocando até mesmo a distorção da capacidade da pessoa em identificar motivos concretos para estar ansiosa.

QUAIS OS PRINCIPAIS TIPOS DE ANSIEDADE?

Tão importante quanto entender o que é ansiedade é saber que ela pode se mostrar de diversas formas diferentes quando ela está nesse nível, conforme citado, como um distúrbio. Dessa forma, a ansiedade pode ser o fator de desenvolvimento de incidências bastante específicas, que têm suas próprias características e agem de diferentes formas na pessoa que as apresenta.

Conhecer cada um desses tipos de ansiedade é muito importante para entender como ela pode gerar comportamentos e reações específicas, dando origem a situações de níveis de distúrbio. Veja as principais a seguir.

Transtornos de Ansiedade Generalizada (TAG)

Esse tipo de ansiedade é facilmente identificado na maioria dos casos, e se configura quando ela é bastante prolongada, fazendo com que absolutamente tudo seja atrapalhado pela persistência e a frequência de uma apreensão. É como se o sentimento nunca passasse, podendo ser percebido frequentemente ao longo do dia. A tendência é que isso se instale e mude bastante a vida de quem sofre.

A pessoa estará sempre muito preocupada, como se algo importante estivesse para acontecer, ou como se ela tivesse um compromisso importante. A sensação de iminência para algum fato também é muito comum, como uma espécie de sensação ruim frequente, causando muita inquietação.

Síndrome do pânico

Mais conhecida e difundida, a síndrome do pânico é um dos principais transtornos que a ansiedade pode causar. Nessa doença, as características são bastante particulares, afetando quem sofre dela com intensidades específicas.

Na síndrome do pânico, as crises são comuns e podem acontecer em qualquer momento e em qualquer lugar, sem nenhum tipo de sensação prévia ou motivação, afinal, ela é um distúrbio. A pessoa que sofre entra em desespero, caracterizado por um medo inexplicável, grande sensação de agonia e apreensão, como se algo de muito ruim estivesse prestes a acontecer.

As crises são recorrentes, mas muito difíceis de se perceber quando estão para ocorrer, o que causa ainda mais estresse e preocupação, tendo em vista que elas podem surgir até mesmo no trabalho. Como consequência, a síndrome do pânico interfere muito na qualidade de vida da pessoa, que está sempre na iminência de um novo momento como esse.

Ansiedade social (fobia social)

Para algumas pessoas, pode ser difícil estar em meio a gente nova, especialmente, em locais mais cheios e em que quase ninguém é conhecido. Para alguns, isso é apenas uma situação de timidez, mas esse quadro pode se transformar em uma fobia, quando há extremo medo, preocupação e aversão a situações como essas.

Qualquer ocasião em que a pessoa esteja em convívio social e novos lugares pode ser motivo suficiente para uma ansiedade muito grande e uma extrema apreensão. Isso aumenta quando ainda há a possibilidade de ter que socializar e, principalmente, falar em público. É importante sempre se manter atento a esse tipo de sintoma. A timidez não pode ser confundida com um quadro de fobia social, que causa problemas maiores e que pode ser tratado.

Transtorno obsessivo compulsivo (TOC)

O TOC — como é popularmente conhecido — é mais um distúrbio de ansiedade de origem psiquiátrica. Ele pode ir de níveis mais simples até aqueles mais graves, em que a pessoa se depara com problemas que atrapalham sua vida.

A maneira como o TOC se manifesta é bem característica, causando comportamentos com viés obsessivo, dentro de uma compulsão com questões específicas, como movimentos repetitivos, metodismos exagerados e pensamentos recorrentes de forma obsessiva.

Para essas pessoas, é muito difícil se livrar dos pensamentos e das reações que as fazem agir de maneira repetitiva — quando se trata de questões comportamentais — e compulsiva — quando isso acontece por meio de hábitos como a necessidade de deixar determinado objeto em uma posição muito específica dentro da decoração de sua sala de estar,.

A ansiedade é a grande causa para que esses distúrbios atinjam as pessoas, desencadeando esses pensamentos e comportamentos obsessivo-compulsivos.

Transtorno de estresse pós-traumático (TEPT)

As situações traumáticas geram um estresse extremo, e isso pode não ser algo momentâneo, realmente deixando marcas para muito tempo, às vezes, por toda a vida. Esse quadro é comum e é chamado de Transtorno de Estresse Pós-traumático.

Casos comuns que geram esses problemas são situações de violência, em que a pessoa foi vítima ou presenciou acontecimentos que geraram muitos problemas e dificuldades, ou perdas de pessoas queridas, por exemplo. Em todos esses casos, o TEPT pode acontecer.

A situação de extrema ansiedade — causando aflição, apreensão, medo e até mesmo reações físicas — acontece quando a pessoa lembra do fato ou entra em contato com alguma situação, pessoa ou objeto que remeta ao acontecimento.

Crises de ansiedade

As crises de ansiedade acontecem de forma recorrente com as pessoas que sofrem do distúrbio clássico. Esses momentos são aqueles esporádicos, durante o dia, em que o sentimento de apreensão e alta expectativa acontecem sem nenhum motivo aparente, causando reações que, muitas vezes, são físicas.

Durante as crises de ansiedade, é mais difícil falar, há suor em excesso, como em casos de nervosismo, além da dificuldade de se concentrar em alguma atividade ou até mesmo ficar parado em algum lugar.

Essa não é uma situação tão complexa como outras, se resumindo aos sintomas comuns da ansiedade, mas acontece em momentos completamente aleatórios. É como se sentir muito ansioso sem ter motivo.

Ataques de ansiedade (crise existencial)

Muitas vezes encarada com pouca seriedade, a crise existencial, como é popularmente conhecida, é bem mais grave do que se pode pensar e, na realidade, ela é um ataque de ansiedade. Sua incidência é bem parecida com as crises, em que ela surge sem nenhuma razão ou causa aparente, mas ela traz consigo uma série de questionamentos e, principalmente, inseguranças.

A pessoa tende a questionar seu papel na sociedade, se suas escolhas de carreira e vida pessoal são corretas, duvida se é alguém de caráter e se suas atitudes são corretas, além de uma série de outras questões. A extrema insegurança sobre suas capacidades, decisões e relacionamentos é o que marca fortemente os ataques de ansiedade.

Reportagem: Redação Amazônia sem Fronteiras

- PUBLICIDADE -